Madê Burguer

De arrebatar o coração, apenas.

25

13 novembro, 2014 por Tatiana Ribeiro

Tag Hambúrguer, Jantar, Lanches, , , , , , , , ,

Vou direto ao ponto. Faz duas semanas que tive uma das experiências mais lindas, que marcou minha existência de apaixonada por hambúrgueres. Hehehe. Quando amo sou exagerada mesmo.  Eu to falando do Madê Burguer, produzido todas as quintas-feiras, no Madê Cozinha de Herança.

made 01

O restaurante é coordenado pela chef Maysa Rossato, que depois de trabalhar em grandes nomes como La Pasta, em Campinas, Paris 6 e Due Cuocchi em São Paulo, voltou para sua terrinha e abriu a própria casa. As inspirações do cardápio vêm das memórias de família, dando forma a um cardápio super artesanal e criativo.

made 02 made 03O hambúrguer custa R$27 e vale cada centavinho. Essa beldade é feita com diferentes tipos de carnes moída, que deixa o quitute super suculento.  Também vai queijo minas padrão –  todo cremoso -, bacon crocante e bem sequinho, rúcula ardidinha, parece aquelas de horta caseira mesmo, sabe? E um toque especial de cebola caramelizada, que dá uma quebrada sensacional no salgado do bacon.

made 07

O lanche é acompanhado de batata frita bem sequinha. Coisa linda de viver.

O pão! O pão parece com a baguete francesa e é super crocante, sem ser duro. Fechando com chave de ouro essa experiência. Ops, fechando não. Quem fecha é a maionese especial da casa, que tem um toquinho beeem leve de alho e tomilho. Um show de sabor textura. Arrebatou meu coração.made 05

*as informações, promoções e preços descritos são válidos para a data das postagens e estão sujeitos a alterações*

Madê Cozinha de Herança

Rua João XXIII, 650 

Aberto de segunda a sábado, das 19h à 0h

* Os hambúrgueres são servidos somente às quintas-feiras

Tatiana Ribeiro

"Bem por isso mesmo diz o caboclo: a alegria vem das tripas — barriga cheia, coração alegre. O que é pura verdade" - Cora Coralina.
Facebook | Instagram
  • Alberto S. Spirolli 13 novembro, 2014 at 1:08 pm

    27 reais um hamburguer? Pois é, baixa gastronomia se perdeu no sentido faz tempo… que tal mudar o nome para Gastronomia para Playboy? Sem falar nos post, típicos de jaba, não descrevem mais o local, atendimento, as sensações… tá um mero, local X, comida Y, preço $. (“‘tamo’ ganhando o nosso e boa!”)

    • Tatiana Ribeiro 13 novembro, 2014 at 4:01 pm

      Oloco, Alberto, se você soubesse… heheh na verdade meu bolso fica é vazio com essas postagens, pois a conta é sempre a gente que banca. Mas é muito amor por comida e mais ainda por compartilhar com quem gosta.

      Entendo que 27 reais é um valor um pouco mais elevado que os hambúrgueres que vemos em Londrina, e se você não pagaria, tudo bem :) sua opinião é muito bem-vinda e nos ajuda a melhorar sempre! O Baixa é pra Playboy, pra Hippie, pra Nerd e pra quem quiser! Compartilhamos aquilo que recomendamos sem preconceitos.

      E eu, particularmente, acredito muito que o valor de um prato é uma conta em que se considera o valor investido e o prazer proporcionado. E a minha opinião é de que este hambúrguer do Madê vale a pena <3, talvez na correria não tenha descrito todas as emoções com tanto afinco hhhehehe, mas iremos nos esforçar ;)

      E não, não recebi um centavinho por todos esses elogios. Nem por este, nem por nenhuma postagem deste blog. Nós não aceitamos dinheiro para fazer resenhas de lugares. Pagamos nossas contas, e só postamos os locais que recomendamos. Essa é a premissa básica do conteúdo editorial do Baixa Gastronomia Londrina.. Se não gostamos de uma experiência, não compartilhamos.

      Por fim, como você pode ver, essa semana inauguramos o novo site com banners para empresas e marcas que tiverem interesse em anunciar. Afinal de contas, a gente precisa colocar comida na mesa, como qualquer cidadão :)

      Abraços e obrigada pelo feedback!

    • Caio César Malassise Luiz 13 novembro, 2014 at 7:13 pm

      Que tal em vez do blog mudar o nome você mudar seu nome pra GastroTroll ou TrolLondrina, algo do gênero? Sou namorado da Duda, companheira da Tati nessa aventura que é o Blog e vejo o tanto que elas ralam para poder compartilhar com você as experiências descritas por aqui (eu mesmo já participei alguma vezes e ajudo como posso). É simplesmente revoltante ver um comentário do tipo do seu, totalmente desinformado e nada construtivo. Achar caro é uma coisa, e eu respeito o limite que cada um impõe na hora de fazer suas refeições. Achar que o conteúdo do blog devia se limitar a 10 botecos da cidade eu entendo também, embora eu ache mais interessante poder informar sobre os rangos que valem a pena, sem restrição de ambiente ou preço, ainda que isso se distancie de certa maneira dos princípios estabelecidos pelo Barcinski, do modo como foi adaptado e popularizado pelo pessoal do BG de Curitiba. Agora, vir falar de jabá? de botar a grana no bolso e boa? sinto muito colega, tem que se informar melhor e ser mais respeitoso.

      No mais, viva o melhor hambúrguer do sul do Brasil!

      Abraço, Caio.

    • harry 13 novembro, 2014 at 7:54 pm

      Até no mcdonalds ja temos burguers que custam mais de 20 reais somente o lanche. Quer comer coisa boa e pagar 10 reais amigo? Sinto muito mas você tem duas opções: fazer o próprio lanche ou comer hot pocket. Se quer sair comer fora e não se dispor a gastar 30 conto hj em dia pelamor…

      27 reais por um hambúrguer diferenciado e preparado por uma chef é um privilégio.

    • Larissa 14 novembro, 2014 at 10:50 am

      Por favor, continuem fazendo posts sobre todos os lugares gostosos que forem, sem preconceito…
      E viva o livre-arbítrio! :)

      • Egô 14 novembro, 2014 at 7:26 pm

        A Comida do Madê é muito boa, realmenta a Chef lá cozinha bem… Mas o serviço é uma bosta!!! Só a comida ser boa não compensa os altos preços e o serviço horrivel!!! Sem contar no mal humor dS proprietárias… Um dia estava saindo de lá e a Chef estava fumando com amigos la na frente, bebendo uisque (cada um faz o que quer) e escutei dela: “Nossa, aquela batata ficou uma bosta…. Mas mandei assim mesmo…”As cadeiras são desconfortáveis, o som é alto demais, sem contar que as caixas parecem caixas de abelha… Devem estar todas estouradas. A comida é boa sim… Sempre comi bem lá…. Mas é caro e o serviço é horrivel!!!Não existe nada pior do que vc perguntar para o garçom alguma coisa e ele virar pra vc e dizer: Pera ai “querido”, vou perguntar o que é esse molho… E depois vem com uma explicação ridícula… É complicado, mas já fui lá uns dias que estavam vazios… Os garçons encostados na parede mexendo nos celulares. Enquanto os copos das mesas estava mal polidos. Porque não usam esse tempo ocioso para treinamento? Acho um desperdício e se continuar assim não sei não… Lugar bonito, comida boa, mas da cozinha pra fora um verdadeiro “barco sem rumo”.

      • Tatiana Ribeiro 17 novembro, 2014 at 10:32 am

        Viva!! <3

        • Karina 28 novembro, 2014 at 11:20 pm

          Sou cliente do Madê desde sempre. Conheço as proprietárias e tenho a mais absoluta certeza que a chef JAMAIS serviria qualquer prato que não estivesse impecavelmente perfeito!!!! Como vc mesmo mencionou vc NUNCA comeu nada lá que não estivesse bom, fica fácil assim notar que o padrão de qualidade é mantido com excelência! Se os garços. te incomodaram de alguma forma seria generoso de sua parte retratar isso ali no próprio restaurante, dessa forma vc contribui para o crescimento, sua crítica construtiva com ctza será bem-vinda.

    • Giovana Jabur 14 novembro, 2014 at 11:31 am

      Meu caro senhor, não está gostando do blog? Deixa de acessar então e para de perturbar, deixa as meninas trabalharem em paz. Entro aqui por que gosto e não acho que o blog perdeu a essência não. Se ganham ou não ganham “jaba” ninguém tem nada a ver com isso e eu espero que elas ganhem muito “jaba” pois tenho certeza que trabalham (e comem) muito para manter o blog no ar, acho merecedor alias, mas fique tranquilo que jamais elas colocarão o nome do blog em algo que elas não gostem. Meninas continuem falando de baixa, alta e qualquer tipo de gastronomia, pois é isso o que realmente importa. O que o povo quer mesmo é comer! E você meu caro, não gostou??? não perca seu tempo com o blog, vai pegar uma enxada e acha um lote para carpir. Sucesso meninas!

      • Tatiana Ribeiro 17 novembro, 2014 at 10:32 am

        Valeu pelo carinho, Giovana! ;**

  • Luiz Fernando 13 novembro, 2014 at 10:41 pm

    Sensacional!!

  • Fernanda 14 novembro, 2014 at 11:35 am

    Amo o blog, e acredito que cada um tem um limite que pode gastar ou não em suas refeições. Se acho caro, simplesmente não vou. Não há porque se limitar a oferecer apenas refeições baratas no blog.

    O blog é para todos os bolsos. E toda vez que fui em uma das opções que o blog citou, que tinha um valor um pouco mais alto do que a média de mercado, valeu cada centavinho gasto!!!

    As pessoas preferem criticar, e não vejo NENHUM problema se elas começarem a não pagar pelas refeições que elas citam no blog.

    • Tatiana Ribeiro 17 novembro, 2014 at 10:34 am

      Bem isso Fernanda, comida boa não é gasto, é “investimento”! hehehe! Valeu pelo carinho :)

  • Maysa Rossato 14 novembro, 2014 at 8:54 pm

    Olá meninas!! Ficamos imensamente felizes com todos os elogios e os sentimentos que descreveram a respeito do nosso Madê Burger.. <3
    Quando pensamos em servir hambúrguer no Madê, achamos que ele deveria seguir a mesma linha dos pratos. A essência do nosso cardápio é trabalhar com o maior número de alimentos frescos e regionais possíveis. O pão é feito na Paneteria Palhano, que preza excelência dos ingredientes, assim como nós; eles ainda tiveram todo o carinho de cortar um "M" em cima de cada pão.
    Nossa carne é comprada em 2 açougues da nossa confiança: o Central São Martinho e o Fênix. Eles trabalham somente com carne fresca e de frigoríficos próprios. O bacon vem do Central, é produzido por eles mesmos. Se tiverem oportunidade visitem esse açougue, é fantástico.
    Nossa rúcula vem de Ibiporã do sítio Poço Bonito do querido Nilson. Escolhemos a rúcula "da terra" que é mais ardida que a hidropônica.
    Nossa cebola caramelizada é feita somente com manteiga, o preparo leva 3 horas.
    O queijo é um gosto pessoal, prefiro o minas padrão à mussarela.
    Quando recebemos o pedido de um Madê Burger na cozinha a carne é feita na hora! Isso faz toda a diferença.
    A Tati soube descrever com belas palavras nosso hambúrguer mas toda quinta feira cada pessoa que vem e come descreve à sua maneira.
    Nosso intuito aqui no Madê é que cada vez mais pessoas tenham acesso à boa comida. Por isso a receita do nosso hambúrguer está disponível no youtube.
    Obrigada Baixa Gastronomia vocês fazem parte daqueles que nos faz acreditar que vale a pena!

    • Tatiana Ribeiro 17 novembro, 2014 at 10:31 am

      Maysa, acredita que não notei o M encima do pão?? :OO
      Que fofo. Obrigada pelo carinho e continue fazendo essas delícias de qualidade que tanto alegram Londrina!

  • Ricardo 15 novembro, 2014 at 7:03 pm

    Comecei a frequentar o blog por acaso, nem me lembro como o encontrei. No entanto, obviamente, não se deixem desmotivar por comentários tão infundados como o do rapaz que encabeça esse post. Sou um grande amante de gastronomia e tudo que é diferente, artesanal, feito com carinho. A baixa gastronomia, penso eu, pode ser traduzida como lugares pouco convencionais, que fogem da culinária barata – leia-se sem qualidade – recantos que, como esse blog, são construídos com muito carinho e atenção.

    • Tatiana Ribeiro 17 novembro, 2014 at 10:28 am

      Bom dia, Ricardo! Poxa, valeu pelo comentário :) muito bom começar a segundona assim!

  • Alexandre 15 novembro, 2014 at 7:37 pm

    Olá!
    Primeiramente quero parabenizar o trabalho de vocês. O BGL é um guia. Faltava um site como este. Já segui a dica de vcs várias vezes, e só me dei bem.
    Uma idéia pra evitar esse falatório sem noção desse povo é tirar uma foto da conta e postar, assim como faz o blog “boteco do jb” (http://botecodojb.blogspot.com.br/). Acaba com a conversa.
    No mais, é só elogio.

    • Tatiana Ribeiro 17 novembro, 2014 at 10:27 am

      hahaha adorei a ideia, Alexandre! E valeu pelos elogios :DD

  • casca grossa 18 novembro, 2014 at 2:50 pm

    E aí, pessoal… não conheço as meninas, mas entro no site desde aquela matéria no jornal de londrina… Acho o site bem legal e conheci diversos lugares pelas reportagens de vocês… bem aquilo que li nos comentários… as meninas apresentam os locais, você vê se vale a pena pagar ou não… Nesse post específico do Madê, acho que ficou um pouco a desejar (foi mal garotas)… mas vocês não disseram o tamanho do lanche, se é suficiente, ou não… pelas fotos parece um lanche pequeno… quanto ao madê, nunca fui… algumas pessoas que conheço foram e acharam o lugar caro aí acaba meio que me assustando kkk… bom para os mãos de vaca aí de plantão… quem quiser comer um lanche bom e barato, sugiro o maneco (acho que as meninas já falaram do lugar)… o lanche é (ou melhor era, faz uns seis meses que não vou) muito suculento, hamburguer de angus, variando de 11 a 18 reais (tbm não sei se subiu… kkk)… quanto ao fato de as meninas pagarem ou não… acho que seria justo elas não pagarem… tipo aquela coisa de crítico gastronômico… se eu tivesse um restaurante vcs seriam bem vindas e eu não cobraria de vocês, independente da opinião de vocês… afinal um estabelecimento tem que estar aberto às críticas para sempre se aprimorar…. e aí, vão se arriscar a fazer uma crítica do outback, ou dispensa comentários?

  • Osvaldo Henrique 21 novembro, 2014 at 12:31 am

    Concordo o blog passa ótimas dicas fui a vários novos pontos da cidade, depois que li aqui a matéria ;-)

  • Karina 29 janeiro, 2015 at 2:27 pm

    Pessoal….. O lanche é sensacional, se puder vou toda quinta pra saborear esse delicioso lanche. O atendimento e muuuito bom, eu indico pra quem for possível porque sei que qualquer pessoa que entrar no Madê vai sair super satisfeito. Booom Demaaaais.

  • Edinei de Almeida 25 abril, 2015 at 3:47 pm

    Parabéns pelo Blog! Vocês fazem uma importante contribuição para a evolução da nossa cultura em relação a alimentação. Valorizar quem oferece alimentos com qualidade é importante. Acredito que todos deveriam ter acesso a alimentos de qualidade, mas se o preço não é acessível a todos é uma discussão mais ampla, que deve considerar desde o preço cobrado pelo estabelecimento até a distribuição de renda. em nossa sociedade. Por outro lado, é importante conhecer melhor a cadeia produtiva dos alimentos considerados baratos. Somos livres para fazer nossas escolhas.

    • Tatiana Ribeiro 27 abril, 2015 at 10:08 am

      Muito obrigada pelo comentário :)) Concordamos com você, somos livre para fazer nossas escolhas!

  • Daniela 16 julho, 2015 at 10:55 am

    A minha experiência com o Madê foi péssima… aliás, não tive experiência gastronômica nenhuma, porque sequer consegui comer lá! Serviço muito ruim…
    Poucas semanas atrás, junto com outras 5 pessoas, tentei experimentar o hambúrguer deles.
    Algumas pessoas já tinham me dito que a relação custo x benefício do Madê não era muito boa, mas, inclusive por indicação aqui do blog, quis provar esse hambúrguer.
    Ao chegarmos, não havia mesa disponível e a chef/proprietária (não sei ao certo) pediu que aguardássemos pois uma mesa logo seria liberada.
    De tempos em tempos ela vinha dizer que logo seríamos acomodados. Mas o tempo foi passando e nada!
    Então, com quase uma hora de espera ela veio nos dizer que os hambúrgueres estavam acabando e que só teria mais 3 disponíveis. Como estavámos em 6 pessoas, 3 teriam de comer outra coisa; ainda assim concordamos – sob a promessa de que uma mesa estaria sendo liberada logo.
    Foi então que, minutos após, com uma hora de espera (!), a moça disse que os hambúrgueres haviam se esgotado, pois uma outra mesa havia feito o pedido que não tinha sido anotado.
    Nós, então, resolvemos não aguardar mais, até porque já passava de 10h da noite e estávamos com muita fome e nenhuma mesa havia ainda sido disponibilizada.
    Ao final, a chef/proprietária, nos disse que, se resolvêssemos voltar, seria melhor fazer a reserva de mesa antes, pois as quintas-feiras são assim mesmo… ora, se eles já sabem disso, poderiam ao menos colocar esse tipo de aviso no facebook, ou ter dito logo que a casa estava lotada!

  • Segue a gente aê!

    Receba dicas de lugares para comer em Londrina!